Ensino Fundamental

“Não pode possuir a firmeza do querer quem não submeteu sua força de vontade a um verdadeiro treino pela atividade artística.”
Rudolf Steiner

Os professores da escola Waldorf acompanham uma classe, sempre que possível,durante 8 anos. iniciam os seus alunos à escrita, ao calculo, à leitura, ao desenho e à pintura, ao canto, à flauta, à língua materna, à história, àsmatemáticas, à geometria, à biologia, à física e à química, passando progressivamente do 1º ao 8º ano até confiarem os seus alunos à equipe pedagógica que os acompanha do 9º ao 12º ano. Todas as disciplinas são sinadas como aula principal ao longo de períodos de algumas semanas. Cabe aos professores de classe uma posição especial, visto que, ao trabalharem todos os dias com os seus alunos, desenvolvem com eles uma relação particular de confiança. Através dela surge uma autoridade natural, a única a poder criaro clima de abertura e de atenção indispensáveis ao aprender.

A autoridade do mestre é parte integrante da concepção pedagógica Waldorf.

Não se deve confundi-la com o sistema autoritário anacrônico centrado no mestre, com recurso a medidas disciplinares. Contrariamente aos métodos de ensino baseadosem manuais, trata-se antes de mais nada do trabalho que a pessoa do mestre é capaz de desenvolver na maneira de ensinar aquelas matérias.Em vez de um programa abstrato estabelecido por uma autoridade anônima, afastada da prática, que impõem um conjunto super estruturado de objetivos que ignoram a personalidade do professor, este, na Pedagogia Waldorf, posiciona-se como ser humano face às crianças cuja educação lhe é confiada. Escuta-as, indaga, questiona-as e, quando é necessário, estabelece limites que lhes permitem orientar-se.Em uma palavra, educa-as. O professor de classe, ao preceder os alunos em parte do seucaminho, está preparado para ligar a sua biografia às deles. Assume a função de modelo. Esta faz parte da sua vocação, cuja importância social é cada vez maior, visto que o número de crianças privadas de uma educação familiar, entregues a si próprias,aumenta rapidamente nas grandes cidades.

 

Esta tarefa educativa não pode realizar-se através de processos educativos institucionalizados.

Ela exige sim um conhecimento profundo das condições que regem o desenvolvimento do serhumano em crescimento. É por isso que o professor é um investigador da antropologia que tenta não apenas adaptar os conteúdos de ensino ao nível etário (no sentido das fases de desenvolvimento segundo Rudolf Steiner), mas também, ao fazê-lo, estimular o seu desenvolvimento. Conhecedor da antropologia de Rudolf Steiner, o professor desenvolve as suas intuições a partir das observações concretas no contato com os alunos, o que o leva também a fazer escolhas consequentes dos conteúdos de ensino. Em outras palavras,vai ao encontro das necessidades de desenvolvimento dos alunos.

 É evidente que a ideia do professor de classe, como modelo que detém autoridade, atinge os seus limites no momento em que as crianças chegam a um estado de desenvolvimento emque já nada nada aceitam sem primeiro questionar. Por volta dos 12 anos, inicia-se uma procura, acorda na criança a confiança na sua própria capacidade de julgamento, manifesta-se o desejo de agir a partir da sua própriaresponsabilidade. Acelerar o desenvolvimento durante a infância leva  uma puberdade precoce. Daí que, em muitas escolas, os professores do ensino secundário colaboram com os professores de classe, assegurando certas matérias do ensino.